Robot Extreme Competition

R.E.C - Muito mais que combate, um desafio!

Qual a importância dos robôs de combate?


 O combate de robôs tem como finalidade contribuir diretamente com o desenvolvimento tecnológico nacional, já que os mesmos conhecimentos, conceitos e métodos aplicados na construção de um robô de combate, podem ser aplicados em diversas áreas do nosso dia a dia, tais como: robôs de busca e salvamento, inspeção de tubulações, locais inóspitos, deslocamento de deficientes físicos e em maquinas domésticas e industriais.

Assim sendo, na construção de um robô de combate serão aplicados conhecimentos a nível da mecânica, eletricidade, eletrónica, automação industrial e também os diversos passos do planeamento de um projeto.

Também é de salientar que durante o processo de construção de um robô de combate podem ser aplicados conhecimentos ao nível da gestão de custos e stocks e planeamento de manutenções preventivas e corretivas.

Tipos de robôs?

Qualquer tipo de robô de combate pode ser classificado dentro dos 16 tipos de robôs conhecidos, alguns são a junção de dois ou mais tipos, mas sempre podem ser classificados. 

Primeiro são classificados como: Activos e Passivos.

Ativos: São os robôs que possuem uma "arma" ativa, ou seja, que tenham uma "arma" capaz de criar danos diretos no adversário, sem depender de utilizar o próprio corpo para causar danos. As "armas" mais comuns são: barras/discos a girar em plano vertical ou horizontal, cilindros hidráulicos ou pneumáticos.

 Passivos: São considerados os robôs que não causam danos diretos no adversário, necessitam do corpo para causar danos, como os rammer, wedges e thwacks, que utilizam a deslocação para embater contra os adversários e assim causar-lhes danos.

É caro construir um robô?

 Como em qualquer projeto, o orçamento é paralelo ao que se pretende. No combate de robôs não é diferente, o que define os custos normalmente é: A categoria (peso) que se escolhe; Material de fabrico; Métodos; Tempo. Mas nem sempre é tão linear assim, tudo depende da complexidade do projeto, um projecto feito em titânio pode ser mais barato que um feito em madeira ou um  featherweight 13.6Kg ser mais caro que um middleweight 54.4Kg.

A R.E.C aposta em 2 categorias, por achar que são mais viáveis, tanto em custo médio, fabrico, reparação e deslocação para eventos.

 Seguintes categorias:

 

Hobbyweight - Até 5,4Kg É uma das categorias mais popular no mundo, escolhidas por muitos como base para o seu projecto, é bastante aliciante, já de pode com mais liberdade por em prática o saber e também é uma categoria vasta para a criatividade.

Featherweight - Até 13,6Kg São robôs mais elaborados, escolhidos normalmente por pessoas que já tiveram experiência com hobbyweight's e querem elaborar projectos maiores, por vezes mais complexos, é a categoria mais disputada e com mais participantes na Europa. É uma categoria onde os projectos já se tornam mais palpáveis.

Regras

 Como em qualquer competição, existem regras. O combate de robôs não é uma exceção, durante mais de 20 anos, as regras foram sendo elaboradas consoante a necessidade, até serem uniformizadas. Para isso, o competidor deverá antes de começar a desenvolver o seu robô de combate, ter conhecimento das regras abrangidas pelo evento ao qual pretende participar, a Robot Extreme Competition tem como base as regras regidas pela Fighting Robot Assiciation -FRA-.

 Poderá ter acesso as mesmas no separador REGRAS.